segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Férias canceladas

É incrível a lata das pessoas, de saberem há meses, ou semanas que tinha férias marcadas e a 2 dias da partida, solicitam-me que não vá, pois a obra precisa de mim.

Apesar do muito que queria ir e ver pessoas que há 3 meses não vejo, há 3 meses que desejo abraçar, beijar, apertar a mão, aceitei fazer este sacrifício em prol do bem da empresa, pois se ela precisa de mim para facturar eu também preciso dela para receber o meu ordenado.

Tu, (independentemente de quem seja) Não sonhas nem um pouco as vezes que te imaginei a minha espera no aeroporto, o reencontrar novamente a(s) pessoa(s) que ama-mos, que desejamos ter em casa a espera, que sonhamos com o abraço a noite, que sonhamos fazer actividades e desportos que alguns apelidam de loucos, não sonhas os copos que desejei beber contigo! De facto agora ocorrem-me todos os nomes e faces a quem este paragrafo se destina e as lágrimas vieram espreitar pelo canto do olho.

E assim aceitei, não ir de férias com a partida definitiva marcada para 14 de Novembro, o que implica aqui ficar mais 2 meses! O que perfaz um total de 5 meses, sem vos ver…

Na sexta de manhã, dia em que supostamente o meu avião partia, e o facto é que ele partiu sem mim, sobrevoou-me enquanto eu estava no transito, senti o roncar dos motores ainda na descolagem e imaginava-me lá, aqui não consegui conter as lágrimas, em pleno transito escorriam pela face….relembrando que mais uma vez não vos iria ver por mais 2 meses, que nada do que eu passei 3 meses a planear fazer o ia puder fazer, que os motivos que me fazem querer partir iriam ser dolorosamente adiados por mais 2 meses.

A muito custo o dia passou, mas a noite….acabei por adormecer tarde e consequentemente acordar tarde.
Acabei por ir almoçar com o pessoal ao “cantinho do sossego” um local que ninguém conhecia, enfiado bem dentro do musseque, mas que de facto é um sossego e um óptimo local de convívio, o almoço foi prolongado, regado com 6 garrafas de gazela, seguiu-se um fim de tarde de compras a 4, foi giro tinha sempre alguém a guardar o carrinho. 
O jantar foi num condomínio vizinho, com piscina e excelente companhia, onde 6 pessoas arruinaram uma grade de cerveja em menos de nada e depois claro….vestidos para a piscina.

Houve ainda tentativas de fazer dos candeeiros de iluminação o “barão” de strip, mas acabou por se arrancar os parafusos e empenar o objecto. (convém dizer que não fui eu)

Ai……o que o álcool faz…..

A noite acabou por terminar no MIAMI, com uma frustração devido ao ambiente, cheio de mangueiras, música de greta e um DJ de merda.
Domingo de ressaca e jantar bem acompanhado num espaço muito ao estilo moderno, ao nível do melhor que há na tuga, mas claro com preços…..

Dasabafo sentido para todos, perdoem a filosofia…
Triste e solitário é como me encontro, pois apesar de estar rodeado de pessoas novas e excelentes, sinto-me só….
Tenho embalado a noite, na esperança que cada dia chegue mais rápido
A ventania que por mim passa, na qual olho nos olhos e desafio em como não me deita abaixo, mas as forças de lutar contra o vento estão a terminar.
Sim, estou preso de saudade, apesar de ainda não estar esquecido nos vossos corações, sinto-me dominado pelas circunstâncias da vida.
Adoro passar low profile, escondido entre as sombras do montado, porém esta semanas todas as forças se foram, toda a vontade se eclispou
A chuva que tem caído estes dias, apenas ajuda na terra as plantas a renascer, a mim apenas me humedece a pele, não fazendo com que nada cresça, pois ainda não apodreceu o capim que a ceifeira mutilou, durmo em velhos sonhos, existindo na alma a mágoa enorme, intensa e aguda.

Adorava “morrer” e nascer de novo, semear ainda no capim que não apodreceu para que fertiliza as sementes, para que um dia volte a colher.
Há que sofrer para aprender a viver, pois a vida não é simplesmente existir sem mais nada, a vida não é dia sim, dia não.
È uma entrega alucinada para recebermos o que aumenta o coração…

Origem: Mafalda Veiga, Restolho

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Despedida Para as Férias...

Este fim de semana foi de ressaca das noites de despedidas...

Espera que o titulo deste post fosse THE FINAL COUNTDOWN, mas ...

Tudo começou na sexta, com uma sugestão de uma discoteca nova lá perto de casa, que ainda ninguem conhecia....a proveniencia do convite era de origem duvidosa...mas como o ser humano é por natureza curioso, lá fomos ver o local....

A entrada montes de confusão e montes de gente, tudo bem vestido e com muito nivel mas isso aqui não quer dizer que não vivam no musseque, pois aqui vive-se muito de aparência.
Imaginem o cenário, 5 pulas, os únicos por sinal, atrás de uma montanha de gente....e de repente aparece um tipo, senhores faz favor.....claro, abra-se um corredor no meio das pessoas para os pulas passarem, bocas não faltaram e depois os racistas somos nós os brancos!!!

Bem, o sitio não é mais nada do que um restaurante que montaram umas colunas e siga pa bingo, desculpem, siga para dance music, o son estava bom, e o ambiente também, pena mesmo era sermos os únicos branquinhos, que literalmente destoávamos no ambiente..
Houve ainda a promoção de um cantor local que se dá pelo nome de lelo, o mesmo nome do ciganito lelo....looooooooooooooool Ninguém conhecia o personagem...nem mesmo o pessoal de cá...

Os velhinhos começaram a refilar por serem 4h da manha que queriam dormir e lá os fomos levar a casa, claro que eu e um parceiro, voltamos pa disco, mas já tinha saido quase toda a gente, então voltamos a casa, ou melhor...fizemos um desvio até ao Jango Veleiro, o famoso que já relatei aqui em post anteriores.
Iamos beber mais uns copos, e dançar umas kizombadas, mas o ambiente tava fraco, ficamos pelas cervejas e negamos os convites das moças para dançar. :) Também julgo que tropeçávamos nos próprios pés.

No sabado, claro....ressacamos até as 15h, almoçamos e jantamos praticamente á mesma hora...:) e lá seguimos para o chill out, para mais uma noite tecno!
Aqui já havia mais pulas, muitos mais, mas ainda assim a mistura deve rondar os 50% :)
Mais uma grande noite que ia dando porrada com um palhaço que há 3 semanas lembra-se que lhe apontei o dedo (com tanta gaja boa, ele lembrava-se que lhe tinha apontado o dedo, devia ser rabeta)....eu nem sei quem o gajo era...não me lembro do que comi ontem, enfim um pula que queria confusão, mas teve azar....

Domingo foi o desastre, dormi uma h para ir até ha praia, ver se ficava moreno, mas apesar das temperaturas quentes, o sol não apareceu, pelo que continuo branquinho...
soube pelo banho nas ondas do mar, pela desbunda e pelo divertimento na condução off road até a praia.

Faltam 3 dias para estar junto a todos vós.

Desta vez não preciso dos 30 autocarros no aeroporto há minha espera, bastam 29, +1 para levar a comida para acampamento no aeroporto enquanto aguardam a saída da minha mala.
:) :) :)

Bjinhos e Abraços

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Dureza, Povo, Adventure

Destino: Quedas de Kalandula (Malange)
Percurso: O mais off road possivel

Desta vez a viajem foi dureza, tudo começou antes do Dondo, com uma autoestrada de terra


Este tipo de estradas permite passar por aldeias, e locais onde o tipico turista não vai, estrada minada nas bermas claro, mas tudo controlado desde que o tipico atravessar da traseira nas curvas, não vá a berma!
As vistas são as que as imagens permitem, onde se vislumbra a caça, as habitações locais, e o tamanho gigantesco desta árvore.






A meio sem qualquer indicação metemos por um caminho que nos levou bem dentro da selva, imagens fantásticas, onde a natureza é impenetrável.
Afinal as lianas do trazam existem, só não quis experimentar se aguentavam com os meus 70Kg.




O convívio e a conversa com o povo local, bem como a transmissão do conhecimento, o famoso gesto martini men...



Ao fim de 100Km de muito chocalhar, mas sem dúvida muito divertido, para quem gosta de terra.
Foram mais uns 70Km de monotono alcatrão com a sua cor preta, que nada se enquadra na verdejante paisagem.

Entrada outra vez na terra para mais 2h e cerca de 40Km da profunda angola, onde o povo é simples, honesto, trabalhador, extremamente educado e com uma gratidão fantástica capaz de amolecer qualquer coração de pedra.

Lembraste Pai, contavas-me que por aqui as crianças faziam brinquedos de chapa no teu tempo, ainda fazem....as coisas não mudaram assim tanto.


Sem duvida fantastico, desde o tamanho das canas de Bambu, a estrada, e ainda se pode ver na foto da aldeia, o famoso Pilão de fazer a Mandioca.





As pessoas não pedem "gasosa", pois no meio de nenhures o dinheiro não serve para nada, pedem apenas e só pão....sim, um simples pão faz toda a diferença no sorriso de uma criança ou mesmo de um adulto.
Agora imaginem o que fazem as pipocas e as bolachas...




video


a música foi escolhida ao acaso, mas enquadra-se perfeitamente, GIVE ME HOPE.....
sem comentários....

As quedas de kalandula, voces já conhecem de post anteriores, deixo aqui um pouco de fauna.



BAck to Pedras Negras, desta vez com tenda para acampar, com cerveja, e com espetadas....



O Domingo foi de escalada e volta por um caminho diferente, mas mais uma vez........de terra pois claro!
Mas este foram 155km de muito, Muito PÓOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!
Aqui a paisagem também era mais pradaria, sem grande vegetação.




E assim foi mais um fim-de-semana desta vez com mt offroad, cerca de 300Km, sem dúvida excelente.

Estou feliz pois recebi hoje o meu bilhete,
Partida 11 de Setembro (O famoso dia de queda das torres gémeas, sem dúvida um bom presságio)
Voo: TAP 07h30 Chegada a Lisboa 15h20
Partida de Lisboa 17h55 com a esperada chegada ao PORTO 18h50!

Desta vez vou de dia, para não terem a desculpa que de manhã adormeceram e não sei que!!!!

Próximo fim-de-semana vou ficar por Luanda, para as ultimas compras no Mercado de Benfica.
Por falar em BENFICA, parece que este ano que ganhamos....nem que seja mais juízo para o ano!

Um grande abraço e Milhões de Beijos para os quem quiser receber.